Baladeiros paulistanos


Alo! Alo! galera da segurança no trânsito

Nova pesquisa do CEBRID/UNIFESP (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas) afirma que mais da metade dos baladeiros paulistanos que vão a casas noturnas em sampa tem por objetivo ficar bêbado.

OFICINAS.OPAS.ANDI.2013.033

OFICINAS.OPAS.ANDI.2013.035

Tanta gente bêbada não teria muito critério em escolher um motorista sóbrio, confere?

OFICINAS.OPAS.ANDI.2013.034

Sim, confere, tanto entre os marmanjos como entre as marmanjas da hora: 6 entre 10 baladeiros afirma que já foi carona de condutor embriagado na saída das baladas.

OFICINAS.OPAS.ANDI.2013.036

Deveríamos ficar surpresos?

Para a pesquisa, o CEBRID realizou mais de 2.000 entrevistas, embora abrangendo um universo especifico das baladas paulistanas. Mas as baladas paulistanas não sao freqüentadas apenas por paulistanos, é claro; muito pelo contrário, elas são um ponto de passagem de viajantes nacionais e estrangeiros muito significativa, e algumas figuram em roteiros internacionais com boas estrelas.

Os resultados certamente têm sua limitação, mas são MUITO consistentes com que apontam os dados da recente Pesquisa Nacional da Saúde do Escolar 2012 (com um público muito mais adolescente) e outras sondagens recentes.

A onda grande nacional da “Lei Seca” tem tido rede frouxa para conter esses comportamentos de risco, apesar da alta aceitação (veja o paradoxo moral) da legislação, como já indicava em 2012 uma pesquisa qualitativa importante produzida pelo DETRAN/RS.

Temos MUITO trabalho adiante.

Publicado por

biavati

Sociólogo, escritor, palestrante e consultor em segurança no trânsito, promoção de saúde e juventude.

2 comentários em “Baladeiros paulistanos”

  1. Oi Du! Eu tenho fama de baladeiro rs então acho que posso falar alguma coisa. Acho que você tá certo em muita coisa que escreve. Mas acho ainda que o governo tem que dar opções BOAS aos cidadãos. Taxis são caríssimos em São Paulo, bandeiradas já começam em R$ 5,00 quase. Ônibus…só rindo, ou você dorme no ponto esperando ou pode também sofrer um acidente se entrar bêbado em um deles, pois a maioria dos motoristas corre e dirige feito louco…que sóbrio já é difícil de se segurar!! Outra coisa…o Metrô DEVERIA ficar aberto 24h às 6a e sábados para ajudar. Eu quando saio e vou dirigir, paro de beber acoolicos no meio da noite :(
    Olha, sua briga vai longe, nesse país trazer o bom senso e criar formas alternativas sem criar polêmica…muito difícil!! O dinheiro sempre é curto para colocar o país perto do primeiro mundo, muitos interesses particulares e uma politicagem nojenta que não desgruda do país.
    Sdd, quando vier a Sampa vamos beber e pegar um taxi com a Vanessa Paradis rs.

    Curtir

  2. Oi, Rico!

    Que bom revê-lo por aqui! Há quanto tempo!

    SIM, quem disse que é fácil? Se fosse, teria pouca graça. A briga vai longe (e muito provavelmente nos ultrapassará).
    Faltam TODAS as opções, você tem toda razão – aliás faltam e todos sabem que falta. Aqui em Porto Alegre tenho me encontrado com turmas de 14 colégios de Ensino Médio para bater um papo sobre beber e dirigir e sobre a fiscalização do álcool e tal, e qual é a pergunta de todos, em todas as escolas públicas e privadas? Ok, eu bebo e não dirijo, e então faço como? Como é que eu vou? Como é que volto da balada? Pois é.

    Irei a sampa nos primeiros dias de dezembro. Vamos nos ver? Vai encomendando o taxi!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s