Eduardo Biavati

IMG_0872
lançamento da campanha #savekidslives com Michelin e CBF

Eduardo Biavati é Mestre em Sociologia (UnB), escritor e especialista em educação e segurança no trânsito.

De 1993 a 2004, foi Coordenador Nacional do Programa de Prevenção de Acidentes de Trânsito da Rede SARAH de Hospitais de Reabilitação.

Desde 2004, dirige a Em Trânsito Consultoria, empresa especializada em projetos de educação, treinamento e capacitação de gestores e produção de campanhas públicas. A Em Trânsito atua, ainda, na área de segurança e saúde corporativas.

Entre 2005 e 2009, Biavati atuou como assessor técnico da Companhia Engenharia de Tráfego de Sao Paulo (CET-SP), integrando o grupo de segurança de motociclistas e o desenvolvimento do “Selo Transito Seguro”, destinado `a promoçao da gestao de segurança entre empresas de motofrete e tomadores do serviço de entrega de pequenas cargas.

Biavati foi membro titular da Câmara Temática de Educação e Cidadania do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), no biênio 2010-2011.

Em 2012, Biavati foi consultor do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (DETRAN/RS), entre 2012 e 2014 a foi consultor da Secretaria de Transportes da Prefeitura de São José dos Campos/SP. Em 2013, o sociólogo iniciou um nova parceria de trabalho com o projeto do Ministério da Saúde “Vida no Trânsito”, por meio da Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul.

 

Contatos

educacao.transito@terra.com.br
Telefone: +55 11 99688-2259 | +55 51 3062-2259

Currículo
CV versão em português (PDF, setembro/2015)

Currículo Plataforma Lattes/CNPq (Junho/2015)

Perfil LinkedIn

Resumo

O trabalho desenvolvido na Rede SARAH tornou-se uma referência nacional, marcada pela inovadora ação pública de uma instituição de saúde na prevenção da violência no trânsito.

Eduardo participou diretamente dos debates que deram origem ao atual Código de Trânsito Brasileiro, na Câmara dos Deputados, em 1993. Em colaboração com o então Deputado Paulo Bernardo (PT/PR), foram elaboradas diversas emendas que reforçavam a orientação educativa da nova legislação e agravavam as penalidades para infrações que colocavam diretamente em risco a segurança e integridade do cidadão no trânsito.

Em 1994, a infração da regra do trânsito pelos jovens tornou-se foco de um novo projeto que transformava o ambiente hospitalar em espaço de educação para o trânsito – o Projeto Adolescente. Por meio de um convênio entre a Vara da Infância e Juventude do Distrito Federal e o Hospital SARAH-Brasília, estruturava-se o contato direto de jovens flagrados pela fiscalização ou envolvidos em acidentes de trânsito com o cotidiano da reabilitação dos incapacitados físicos, visando o cumprimento da medida sócio-educativa de prestação de serviços à comunidade. A iniciativa recebeu dois prêmios em 1994: o VIII Prêmio VOLVO de Segurança no Trânsito e o II Prêmio MAPFRE/INST de Educação de Trânsito e consolidou a pesquisa de conteúdos e de uma linguagem em torno do conceito central da fragilidade do corpo para esse público jovem.

Em 2000, esse conceito tornou-se o eixo de uma proposta ampliada de educação do jovem que alcançou repercussão nacional pela abordagem inédita da formação de atitudes de autocuidado. Ao invés do discurso tradicional sobre acidentes, mortes e regras, Biavati concebeu um diálogo com o jovem que o confrontava com a liberdade de ação e as conseqüências das escolhas no trânsito. De 2000 a 2004, o programa de palestras para as quartas e sétimas séries do ensino fundamental e para os terceiros anos do ensino médio envolveu mais de 320.000 jovens estudantes no Distrito Federal, Salvador, Belo Horizonte, Fortaleza e São Luís.

Em 2004, Biavati criou a Em Trânsito Consultoria, iniciando uma trajetória profissional independente cujo foco central divide-se, desde então, entre a educação de jovens e os programas de segurança de trânsito corporativos. A continuidade do trabalho com jovens e o desenvolvimento de novas metodologias para a educação de trânsito foi reconhecido em 2008 pelo XVII Prêmio VOLVO de Segurança no Trânsito.

Em 2009, o trabalho direto com o público jovem do Ensino Médio foi retomado por meio do Ciclo Nacional de Palestras, desenvolvido como a terceira ação do Projeto Trânsito Consciente do DENATRAN. As palestras envolveram cerca de 5.300 estudantes do Ensino Médio das redes pública e particular de seis cidades (Florianópolis, Curitiba, Belo Horizonte, Brasília, Recife e Porto Alegre). Além da disseminação dos conhecimentos, foi desenvolvida durante o Ciclo de Palestras uma pequisa inédita – “A balada, o carona e a Lei Seca”, com o objetivo de fomentar novas ações e campanhas para esse público.

No primeiro semestre de 2010, Biavati colaborou como assessor técnico da nova campanha do DETRAN-ES sobre o uso do cinto de segurança. A assessoria abrangeu desde a concepção e conceito da campanha até o envolvimento em todo processo de produção para assegurar a precisão das imagens que demonstram as consequências do não uso do cinto pelos passageiros no banco traseiro e, por conseguinte, para garantir a melhor recepção da mensagem pelo público-alvo principal: os jovens.

A formação de opinião e o debate público das questões do trânsito complementam as ações de educação e treinamento desenvolvidas. Eduardo tem sido colaborador regular e consultor de rádios (Rádio Metrópole FM Salvador/BA), jornais (Zero Hora, Diário Catarinense, Estado de Minas, A Tarde, Correio Braziliense, Folha de São Paulo) e redes de TV (Rede Globo, SBT, TV Com, TV Câmara dos Deputados, TV Senado Federal, TV Assembléia Legislativa SP), de âmbito regional e nacional, além de revistas e sites especializados.

Anúncios